Header Ads

Processadores core i3 na verdade são i5?

     Dias atrás o Adrenaline postou um vídeo onde mostrou como são fabricados os processadores, tanto os CPUs (processadores de computadores) como as GPUs (Processadores gráficos).
    O que chamam mais a atenção é... Por que processadores que poderiam ser i5 acabam se tornando i3? Vejam o vídeo abaixo e logo após uma breve explicação.     

     Como foi explicado no vídeo os chip que compõem o processador i3, i5, i7 são praticamente iguais tendo em mente que deveriam entregar mesma performasse. Mas o que ocorre é que alguma peculiaridades de cada chip faz com que consigam trabalhar as vezes em uma frequência maior que outros, fazendo o processador ter mais desempenho. Ronaldo Buassali já explicou isso também com as placas de vídeos, onde as placas são da mesma serie, com mesmo chip, quantidade de memória,  componentes e refrigeração, mas que  podem apresentar pequenas varianças de performasse, sendo que dependendo o chip que estará presente na GPU aguentará um maior Overclocking por exemplo. Então tudo dependerá da sorte do usuário.
     Embora para ser classificado como determinado processador tenha toda essa coisa de desempenho, também ocorre a jogada de Marketing das empresas. Isso é explicado pela teórica da economia: oferta e procurá.
     Todo produto no mercado tem um ponto de equilíbrio, onde o fabricante aceita vender, e o consumidor a pagar. Por exemplo uma pessoa utiliza apenas o computador para trabalho, ou jogar jogos mais leves que não exijam muito do hardware, então para essa pessoa um processador Pentium de R$250,00 á R$350,00 é suficiente para suprir suas necessidades, a ela não interessa pagar R$8000,00 em um processador  como o caso do I7-6950X extreme. O fator finalidade e preço são muito importantes para definir qual produto será produzido em maior quantidade.
     Claro que a procurá por i3 é bem maior que de i5, isso no Brasil se deve muito a renda, onde é bem restrita comparada a de outros países. Então o consumidor busca melhor custo beneficio. É ai que entra a questão de desativar certos pontos dos chips, limitar seu desempenho, fazendo que um processador que a principio seria i5 se torne i3. Os fabricantes direcional seu público alvo, pois se produzissem maioria dos chips em i5 poderia ter uma produção maior que demanda do mercado, fazendo desperdiçar dinheiro com produto parado em estoque, e poderia também faltar produtos para atender quem quer comprar i3.
    Não sei o custo de fabricação de um e de outro, mas acredito que não deve variar muito. Para o consumidor seria melhor ter acesso ao i5 pelo mesmo preço do i3, porém as fabricantes teriam um menor lucro.
     Sendo assim um dos maiores fatores para ter a divisão de pentium, i3, i5, i7 seria a de Marketing atendendo público alvo, e economia de oferta e procurá (claro sem descartar o fator de cada chip possuir sua peculiaridade).

Atenção: Essa é uma visão pessoal, caso haja erros, informações que não condizem com a realidade, por favor nos avisem! 
OBS: Sempre consultem outras fontes de informação!

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.